Ficha: Ayesha Pyke

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha: Ayesha Pyke

Mensagem por Ayesha Pyke em Sab Jun 01, 2013 10:56 am

Nome Completo: Ayesha Pyke
Apelido: A Ceifadora
Idade: 25 anos
Nome da Mãe: Lydia Stormcloak
Nome do Pai: Harlon Greyjoy
Religião: O Deus Afogado.
Casa: Greyjoy

Força: 20
Destreza: 10
Inteligência: 15
Mente: 15
Magia: 0
Sorte: 15

Sistema Inicial:
[ ] Intriga[X] Combate

Vantagens
[ ]líder nato [ ]acrobata [ ]Honrado [ ]Arte da medicina [ ]Mestre dos venenos [ ]Bruto [ ]Reflexos afiados [ ]Aventureiro [ 5 ]Preciso [ ]Ambidestro [ 5 ]Assassino [ ]Pugilista [ ]Destreza [ 5 ]Desviar

Desvantagens
[ ]Mau líder nato [ ]Medo de Sangue[ ]Desmiolado[ ]Asmático [ ]Gota [ ]Alérgico[ ]Reflexos atrofiados [ ] Impulssivo [ ]Desatento[ 9 ]Cicatriz[ ]Colapso Pulmonar [ ]Deficiência Física [ ]Covardia
[ ]Deficiência Mental [ ]Medo de Fogo
[ 6 ]Psicopata


História do Personagem:

Deep in the ocean, dead and cast away,
Where innocence's burned... in flames
A million miles from home, I'm walking ahead
I'm frozen to the bones, I am

O liquido avermelhado escorria pela lateral da minha face, não somente significando que o corte em minha cabeça poderia ser profundo, como também era mais uma evidência de ser uma legítima mulher de ferro que após uma enorme noite de tormenta libidinal erótica, finalmente consegui ter em minhas mãos, um membro masculino cortado em pedaços. Não preciso dizer que havia sido involuntariamente violada, entretanto, minha vingança foi muito bem executada e agora consegui sentir meu corpo estremecer de prazer. O prazer de ver aqueles olhos másculos esbugalhados olhando para seu membro em minhas mãos enquanto gritava e gemia de dor. Satisfação. Qual melhor momento de prazer a não ser uma noite de tormenta seguida da maior humilhação que um homem poderia ter?
- Então. Espero que de agora em diante não viole mais nenhuma entranha de nenhuma mulher de Pyke. – Nick chutou a porta desembainhando sua espada, olhando-me espantado. – Porque demorou tanto? – Indaguei com um sorriso malicioso nos lábios e joguei o membro picado para seu dono. Nick não teve nenhuma reação a não ser pegar uma capa e me entregar para cobrir meu corpo, pois ainda estava nua e coberta de sangue.
Cobri-me e tão logo saí daquele quarto junto com Nick sem me importar com minha nudez mediamente exposta. – Não foram muitos cortes, estes que não deixarão lembranças. Estou bem, um covarde a menos. – Indaguei calmamente para que o meu cavalheiro percebesse que estava bem.
- Você DEIXOU ele fazer isto, não deixou? – Aquela frase de Nick só significou uma coisa: que eu INSANA. Soltei uma gargalhada sutil e partimos dali.

Nick não era nada meu além de um homem que me criara e que me protegia assim como protegia a Lady Greyjoy. Não tive muitas opções a não ser aceitar certas condições que meu pai, o Lorde Pyke, tinha imposto: proteger a minha irmã. Sim. Era a bastada secreta do Greyjoy. O pior não foi aceitar tal condição já que cresci prometida a isto, mas foi ver meu pai em um leito doente me fazendo entoar este juramento de uma maneira extremamente formal. Se ele amava mais Annia que eu? Verdadeiramente não me importo e nunca me importei ou senti falta de uma presença paterna.

Quando era pequena brincava algumas vezes no pátio do castelo com minha irmã de espada ou até mesmo ajudava-a a se vestir. Claro, filha de criada para alguma coisa deveria ser útil naquele enorme lugar. Todavia, minha utilidade não foi somente ser alvo de diversão de uma criança, mas também era a Amazonas Ceifadora. Aos nove anos de idade já tinha adquirido minha primeira cicatriz, nos seios. O apelido de ceifadora veio com a decaptação de um garoto da vila que planejava maltratar a filha do Lord Greyjoy. Não foi uma missão, mas uma vontade natural de matar. Minha primeira morte fez-me quem sou, o que sou. Aos dez anos já me julgavam pronta e madura o suficiente para assuntos que somente ‘adultos’ poderiam tratar. Foi o ano em que o Lord Greyjoy disse ser o meu pai e que deveria proteger a família. Provim de uma noite com uma criada e ninguém mais poderia saber da minha existência porque poderia ser expulsa do castelo. O maior segredo da minha vida se tornou minha maior tortura. Por Greyjoy, gritava para as quatro direções da terra, do ar e para todo o horizonte marítimo.
Nick era meu tio, professor e meu escudo. Ensinou-me todos os truques carnais e emocionais, o mais importante não era a força que poderia carregar, mas a astúcia que tinha herdado. Nem sempre vencemos uma guerra derramando sangue com nossas espadas, mas também no calor da carne debaixo dos lençóis reais. Dizia ele que minha personalidade já influenciava bastante no treinamento, uma vez que possuía um estágio de insanidade alto e uma mente obscura, apenas lapidou meus desejos profundos e direcionou todo o meu eu maligno para um caminho que não teria mais volta, mas seria a verdadeira Ceifadora. A que muitos homens e mulheres tremeriam diante de minhas lâminas.
Enquanto a ‘realeza’ Greyjoy embarcava em uma viagem marítima, cuidava de assuntos que somente o Lord Greyjoy me confiava.

Agora com a nomeação de Annia como Lady Greyjoy, teria de ficar mais atenta para protegê-la ao mesmo tempo em que tratava de assuntos particulares. Com meu pai doente, certas missões a Lady não poderia saber então caberia a mim recebê-las e executá-las diretamente.

avatar
Ayesha Pyke
Conselheiro de Guerra
Conselheiro de Guerra

Mensagens : 83
Data de inscrição : 01/06/2013
Idade : 25
Localização : PF

Ficha do personagem
Nível Nível: 1
Pontos de Vida Pontos de Vida:
80/100  (80/100)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum